A empolgação da torcida é clara. Três meses após a conquista do primeiro título de sua história, a Copa América, os chilenos recebem o Brasil na estreia das Eliminatórias para a Copa de 2018. O confronto que caiu por terra com a eliminação da Seleção diante do Paraguai nas quartas de final enfim será realizado na próxima quinta-feira. Mas nada de jogar o favoritismo para o adversário e sua geração de ouro. Na entrevista coletiva antes do treino desta terça-feira, o atacante Ricardo Oliveira mandou o recado aos rivais.

Será uma partida complicada para ambos. Vamos jogar fora de casa contra essa geração que fez história. Sabemos que isso pesa, assim como a torcida deles, a motivação... Mas o mais importante é que também têm campeões desse lado. Vamos iniciar as Eliminatórias e queremos arrancar para um objetivo. No fim, podemos levar o Brasil à Copa do Mundo. Sabemos que teremos dificuldades, mas eles também sabem que temos bons jogadores - resumiu o atacante, convocado para o lugar do lesionado Roberto Firmino.

Oliveira é artilheiro isolado do Campeonato Brasileiro com 17 gols. O bom desempenho em 2015 o levou de volta à Seleção após oito anos. Pelos últimos jogos, a tendência é que o atacante seja reserva de Hulk contra na estreia contra o Chile. Nada que o preocupe.

- Não vejo pelo lado de precisar convencer o Dunga. Ele conhece o meu potencial. É uma questão de estar preparado, e eu estou. Estou vindo para cá pelo que tenho feito no Santos, pelos gols, pela minha performance, pela minha postura, pela mentalidade vencedora. Não vim pensando que o momento é de aguardar. Se tiver de jogar, vou tentar corresponder. Se tiver de esperar, vou esperar. O importante é saber que faço parte da Seleção. Estou aqui porque me encaixo no perfil desejado. Espero ajudar dentro ou fora de campo. Nosso trabalho, além de coletivo, é um trabalho de amigos. Não penso em ter que convencer, estou preparado para corresponder à altura.

Do elenco de 23 jogadores em Santiago, apenas seis já disputaram as Eliminatórias. Além de Ricardo, apenas Kaká, Marcelo, Filipe Luis, Miranda e Daniel Alves defenderam o Brasil no torneio que garante vaga na Copa do Mundo.

- Esse tipo de competição é completamente diferente. Disputei em 2005 e sentia a diferença quando vinha da Europa. Ninguém será pego de surpresa com o campo, o ambiente e a atmosfera do jogo. Estamos habituados. Se houver disputa, será limpa. Todos vão se doar.  Eliminatórias é diferente. Inicia-se aqui uma trajetória, esperamos, vencedora.

 

 

 

"Eu venho me preparando há alguns anos. As pessoas correm de mim pelo o que aconteceu no passado. O Boa está abrindo as portas. Estou muito feliz, motivado. Deus está abrindo as portas para a gente. Tenho certeza que é Deus", disse o goleiro.

Bruno também prometeu empenho e dedicação aos treinos neste seu retorno ao futebol profissional. "A primeira coisa a fazer é me preparar para jogar. Deus vai guiar meus passos. Enfim, tenho de acreditar em mim mesmo", afirmou.

O goleiro não respondeu a várias perguntas feitas pelos jornalistas durante a entrevista coletiva que concedeu ao lado do presidente do Boa, Rone Moraes. Ele não quis, por exemplo, responder se merecia uma nova chance.

Segundo Bruno, a sua esposa foi a maior incentivadora para que ele não desistisse da carreira de atleta. "Pessoas, como minha esposa, não aceitavam de forma alguma que eu encerrasse a carreira. Ela foi quem mais me motivou", disse.

Desde o anúncio da contratação de Bruno, o Boa perdeu cinco patrocinadores. Nesta terça-feira, no entanto, ele concedeu entrevista com o uniforme que estavam as marcas dos antigos parceiros do clube. Depois da entrevista, Bruno foi para o CT do clube, onde fez exames médicos e treino físico.

 

O final do ano reserva diversos jogos amistosos de caráter festivo ou beneficente. E Neymar e Robinho jogarão um contra o outro em uma dessas ocasiões. No dia 22 de dezembro, ocorrerá no estádio do Pacaembu o amistoso Ousadia x Pedalada, com as equipes sendo capitaneadas, respectivamente, pelos craques do Barcelona e do Atlético Mineiro.

 

O confronto, de clima cordial, será promovido para trazer um clima familiar aos estádio de futebol, frequentemente palcos de episódios violentos, e terá a presença de diversos outros jogadores profissionais, como Gabriel Jesus, Lucas Lima, Kaká, Julio Baptista e Taison. Falcão, do futsal, também marcará presença, assim como personalidades da música e da televisão, o surfista Gabriel Medina e o piloto Felipe Massa, da Fórmula 1.

 

Com ingressos já a venda, parte da renda obtida será revertida para o Instituto Neymar Jr., complexo educacional e esportivo que atende 2.400 crianças na Praia Grande, litoral paulista. O torcedor poderá ainda contribuir com um quilo de alimento não perecível e com isso pagar meia no valor do ingresso.

A única camisa de clube brasileiro permitida para entrar no estádio é a da Chapecoense, que será homenageada. A camisa da Seleção Brasileira deve ser a mais usada pelo público.

Faltando apenas o jogo entre Chapecoence e Internacional, que acontece nessa segunda-feira na arena condá em Chapecó, veja como ficou os outros resultados da 20ª rodada do campeonato brasileiro.

 

A boca pequena do torcedor já crava que os jogadores do Palmeiras entregaram domingo diante da Chapecoense pela 21ª rodada do campeonato nacional, para que houvesse a queda do treinador Cuca, que vem balançando desde as eliminações da Copa do Brasil (Cruzeiro) e Libertadores da América ( Barcelona-Equador).

Um clássico para reviver ou definitivamente cair

Segundo o flamenguista Beto Lupatini, editor, ele não aguenta mais um revés.  Só que a favor dos palestrinos consta o fato de que o jogo será contra o São Paulo, na Arena Palmeiras, onde o visitante perdeu todas as partidas disputadas até aqui. Foram 4 jogos, 12 gols para o Palmeiras e apenas 1 anotado pelo São Paulo.  

O são-paulino tem noção das limitações da equipe, mas conta com essa instabilidade emocional no elenco rival. Em reunião nessa segunda feira, ficou definido que Cuca continua no comando. Resta saber se foi mais um voto de confiança da diretoria ou uma economia imediata. Já que se houver um rompimento de contrato, a multa a ser paga ao treinador é de R$ 1,5 mi.

Tá cheirando empate domingo. O cheiro aumenta pra uma demissão na segunda.

Faltando apenas 7 rodadas para o fim do campeonato brasileiro o corinthians espera aumentar ainda mais a vantagem em cima do segundo colocado Atletico MG.

PRIMEBURGUER
PainiAdvogado
sagaz pequeno
Novodr.fernandoLino
Novodr.fernandoLino

Who's Online 

Temos 23 visitantes e Nenhum membro online

redezabini
NICOLASGAZS1
CENTER FM Novo 1 direita

Rádio Qcnews

Scroll to top