A Seleção Brasileira evitou um desastre na cidade de Assunção e buscou um empate por 2 a 2 com o Paraguai nos minutos finais da partida disputada nessa terça-feira, no estádio Defensores del Chaco. Desfalcado de Neymar, que recebeu o terceiro cartão amarelo no empate por 2 a 2 com o Uruguai, o time comandado por Dunga fez mais uma partida ruim e acabou dominado na maior parte do jogo. Pela forma como se desenhou o confronto, a igualdade é um alívio para a equipe canarinho.

O Brasil só conseguiu responder quando o Paraguai recuou todo o time para o setor de defesa (Pablo Burgos/AFP)

A situação nas Eliminatórias à Copa do Mundo de 2018, contudo, é muito delicada. A Seleção Brasileira está na sexta colocação, com nove pontos e fora da zona de classificação. Com um terço do torneio disputado, o Brasil soma um ponto a menos que a quinta colocada Colômbia. Apenas as quatro primeiras seleções terão vaga direta à Copa do Mundo de 2018, sendo que a quinta disputará uma repescagem.

O próximo compromisso do Brasil nas Eliminatórias está marcado só para 02 de setembro, contra o Equador, fora de casa. O Paraguai também estará em campo na mesma data para medir forças com o Chile. No dia 06 do mesmo mês, a Seleção receberá em seus domínios a equipe da Colômbia, em estádio que ainda será escolhido pela CBF.

Paraguay's Edgar Benitez celebrates after scoring against Brazil during their Russia 2018 FIFA World Cup South American Qualifiers' football match in Asuncion, on March 29, 2016. AFP PHOTO / NORBERTO DUARTE / AFP / NORBERTO DUARTE
O Paraguai dominou a maior parte do jogo e quase levou os três pontos contra o Brasil (Norberto Duarte/AFP)

O Jogo – Foi do Brasil a primeira oportunidade. Aos quatro minutos, Willian recebeu na entrada da área e finalizou por cima do gol defendido por Villar. O Paraguai, acuado no início do confronto, teve que administrar a lesão do atacante Jorge Benítez, que aos nove minutos deixou o gramado para a entrada de Roque Santa Cruz. Após a alteração, o time ganhou mais volume, criou as melhores chances e assumiu o domínio do primeiro tempo.

Aos 17 minutos, Édgar Benítez usou cobrança de falta para alçar a bola na grande área. Ortiz ganhou da marcação brasileira e cabeceou no canto do gol, exigindo uma grande defesa do goleiro Alisson. Dois minutos depois, Aguilar aproveitou cobrança de escanteio e ajeitou de cabeça para Gómez. O zagueiro paraguaio finalizou à queima-roupa, mas Alisson praticou um milagre ao afastar o tiro.

O Brasil tentou responder aos 27 minutos, em forte chute de Ricardo Oliveira que acertou o travessão de Villar. Mas foi o Paraguai que terminou o primeiro tempo em vantagem. Aos 40 minutos, a seleção da casa avançou ao ataque sem ser incomodada por nenhum defensor brasileiro. Benítez fez o cruzamento da lateral esquerda e Roque Santa Cruz deixou que a bola chegasse até Lezcano. O atacante finalizou de primeira e, com uma quicada no gramado, viu o chute passar por cima de Alisson

Para o segundo tempo, Dunga sacou o volante Fernandinho para a entrada do atacante Hulk. Mas foram precisos três minutos para que as intenções do técnico fossem frustradas. Roque Santa Cruz se livrou da marcação de dois defensores brasileiros na lateral direita e tocou para Ortigoza. O volante achou Benítez, que se antecipou a Daniel Alves e tocou na saída de Alisson para marcar o segundo gol do Paraguai.


A vantagem dos donos da casa desestabilizou o Brasil por completo. Prova do fracasso tático da equipe de Dunga foi uma finalização de Hulk, aos 16 minutos, que passou longe da meta de Villar. Livre de marcação após receber de Renato Augusto, o atacante pegou com força na bola e chutou muito torto – um zagueiro paraguaio não faria melhor. Gil, no minuto seguinte, balançou as redes. Mas o árbitro viu o defensor se apoiar nas costas do marcador e invalidou o gol.

Lucas Lima, aos 24, foi a campo no lugar de Luiz Gustavo para recuperar o meio-campo brasileiro. O meia santista bem que acertou um belo passe para Ricardo Oliveira, aos 26, mas o centroavante furou na hora de concluir ao gol. Oliveira conseguiu se redimir aos 33 minutos, ao aproveitar uma falha de Villar para descontar. O goleiro deu rebote para frente em chute de fora da área de Hulk e não impediu a conclusão do centroavante. No minuto seguinte, Oliveira deixou o campo para a entrada de Jonas.

O atacante do Benfica melhorou a qualidade das jogadas ofensivas do Brasil. Aos 39 minutos, Jonas fez belo drible dentro da área e tocou para trás, mas ninguém apareceu para concluir. No lance seguinte, Hulk finalizou de longe e Villar defendeu em dois tempos.

Com o Paraguai todo recuado no campo defensivo, a Seleção ganhou campo de jogo e chegou ao empate de forma dramática. Aos 46, Willian tocou para o lateral Daniel Alves, que invadiu a área e chutou no canto de Villar. O Brasil quase virou o jogo no último lance, aos 48, em chute de longe de Daniel Alves. O lateral Filipe Luís e o atacante Jonas tentaram concluir, mas Villar salvou o Paraguai.

FICHA TÉCNICA
PARAGUAI 2 X 2 BRASIL

Local: Estádio Defensores del Chaco, em Assunção-PAR
Data: 29 de março de 2016, terça-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Wilmar Roldán-COL
Assistentes: Alexander Guzmán Bonilla-COL e Cristian De la Cruz Achicanoy-COL
Cartões amarelos: Gómez, Samudio, Villar (Paraguai); Miranda (Brasil)

GOLS:
PARAGUAI: Lezcano, aos 40 minutos do primeiro tempo, e Benítez, aos três do segundo tempo
BRASIL: Ricardo Oliveira, aos 33 minutos do segundo tempo, e Daniel Alves, aos 46 do segundo tempo

PARAGUAI: Villar; Paulo da Silva, Gómez, Aguilar e Samudio; Ortiz (Santana), Ortigoza, González e Édgar Benítez; Lezcano (Iturbe) e Jorge Benítez (Roque Santa Cruz)
Técnico: Ramón Diaz

BRASIL: Alisson; Daniel Alves, Miranda, Gil e Filipe Luís; Luiz Gustavo (Lucas Lima), Fernandinho (Hulk) e Renato Augusto; Willian, Douglas Costa e Ricardo Oliveira (Jonas)
Técnico: Dunga

PRIMEBURGUER
PainiAdvogado
sagaz pequeno
jrlavajato2017
Novodr.fernandoLino

Who's Online 

Temos 63 visitantes e Nenhum membro online

redezabini
NICOLASGAZS1
CENTER FM Novo 1 direita

Rádio Qcnews

Scroll to top