A bandeira do Paraná foi hasteada hoje (28) em frente ao prédio da Bolsa de Valores de Nova York em razão do Copel Day.

bolsa de valores

A data marca os 20 anos do começo da venda das ações da estatal na Bolsa. O governador Beto Richa participou do evento que apresentou o potencial do Paraná para investidores

O governador Beto Richa (PSDB) acompanhou nesta terça (7) em Brasília, a posse dos novos ministros das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), e da Justiça, o Osmar Serraglio (PMDB-PR). A vice-governadora, Cida Borghetti também prestigiou a cerimônia.

Governador Beto Richa na posse do ministro da Justça Osmar Serraglio e do ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes. Brasília, 07/03/2017. Foto: Divulgação ANPr

O paranaense Osmar Serraglio passa a comandar a pasta no lugar de Alexandre de Moraes, indicado pelo presidente Michel Temer – e aprovado pelo Senado – para a vaga de Teori Zavascki no Supremo Tribunal Federal (STF). Já Aloysio Nunes assume o Itamaraty no lugar do também senador do PSDB José Serra, que estava no cargo desde maio do ano passado e pediu demissão há duas semanas.

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa palestrou na última sexta-feira em Florianópolis durante a abertura do Simpósio das Unimeds do Estado de Santa Catarina. Pela primeira vez, Barbosa falou sobre a crise política do país e sobre o processo de impeachment contra a presidente Dilma.

O ex-presidente do STF afirmou que, do aspecto jurídico, “todas as regras institucionais e legais estão sendo observadas e cumpridas”. Porém, para ele, a alegação que um presidente da República descumpriu regras orçamentárias é fraca, “porque descumprimento de regra orçamentária é regra em todos os governos do Brasil. Não é por outra razão que todos os Estados brasileiros estão virtualmente quebrados”.

“Pode-se justificar do ponto de vista jurídico, quanto às justezas e ao acerto político dessa medida eu tenho dúvidas muito sinceras”, apontou Barbosa. Para ele, um processo de impeachment “não é só uma questão legal, do domínio dos profissionais dos direitos. É muito mais político do que jurídico”.

Joaquim Barbosa explicou ainda que o papel do STF exerce em um processo como este é de controle da legalidade “examinar se o rito está obedecendo aquilo que está previsto na constituição e na lei”, mas não examina “se houve ou não as pedaladas fiscais”.

A solução, para Barbosa, é organizar uma nova eleição presidencial. “Vocês deves estar se perguntando: e o que fazer? Como sair desse impasse? Para mim, a única solução que vai resolver esse problema de vez é dar a palavra ao povo”, argumentou.

A saída que ele achava cabível há dois meses era da própria Dilma conduzir o país para um governo de transição, ou seja, a presidente renunciar e convocar e organizar as eleições para o segundo semestre de 2016. Porém, ele acredita que “talvez não seja mais possível” fazer desta forma.

O governador Beto Richa defendeu nesta quarta-feira (18), durante encontro com o presidente Michel Temer, em Brasília, o fortalecimento da relação entre o Paraná e o governo federal. "Tenho absoluta certeza que o presidente vai ajudar o Paraná, retribuindo tanto o que Estado faz pela economia nacional. Estou muito animado com o novo governo”, disse.



Richa convidou Temer para visitar o Paraná e disse que o presidente será muito bem recebido pelos paranaenses. “O Estado tem agora um novo alento e uma nova esperança com este novo governo que pode devolver ao Brasil o caminho de desenvolvimento e da geração de empregos”.

O governador reafirmou que o Paraná tem “a confiança no novo governo e a real expectativa que os projetos possam ser atendidos e que o governo federal volte a investir no Estado”.

Beto Richa adiantou a Temer a urgência com que o Estado espera a liberação dos empréstimos internacionais, no valor de US$ 450 milhões (R$ 1,7 bilhão) junto ao BID, e que dependem do aval da Secretaria do Tesouro Nacional. “São recursos fundamentais ao Paraná no esforço do Estado em retomar os investimentos públicos em programas e obras nas áreas de segurança, infraestrutura e transportes”, defendeu.

Richa e o presidente conversaram sobre a conjuntura política e econômica do País, o relacionamento entre o Paraná e a União e as primeiras ações do governo Temer no enfrentamento da crise econômico-financeira. "Disse ao presidente que os nomes da equipe econômica, anunciados nesta semana, sinalizam um forte compromisso do governo não apenas com a responsabilidade fiscal, mas também com a retomada do desenvolvimento e com a geração de emprego", disse o governador.



Ele afirmou ao presidente que o Estado teve graves problemas no relacionamento com o governo anterior e que nos últimos anos foi “sistemática” e abertamente “boicotado” no repasse de recursos e transferências federais. "O presidente me assegurou que este tipo de discriminação não será tolerado em seu governo. Garantiu ainda que a União terá uma relação republicana e administrativa com todos os estados, sem nenhum viés político ou partidário", declarou. Antes da reunião com o presidente, Richa se encontrou, em audiências, com os ministros Geddel Vieira Lima (Governo), Bruno Araújo (Cidades), Sarney Filho (Meio Ambiente) e Ricardo Barros (Saúde).



PACTO FEDERATIVO –Ainda com Temer, Richa reafirmou o apoio ao presidente que na sua posse ressaltou o propósito de rever o pacto federativo brasileiro, de forma que estados e municípios tenham maior autonomia financeira. "Esta posição do presidente é bastante positiva e, se realmente efetivada, será muito bom para o País", afirmou Richa.



Depois do encontro com o presidente, Beto Richa declarou-se confiante na recuperação da economia e da estabilidade política e institucional do País. A reunião teve a presença do deputado federal Antônio Imbassahy. O presidente adiantou ao governador o compromisso que reafirmou como “absoluto com as reformas de que o Brasil necessita para retomar o caminho do crescimento econômico sustentado”.



ITAMARATY –Ainda em Brasília, Richa participou da posse do senador José Serra no Ministério das Relações Exteriores. A cerimônia, no Palácio do Itamaraty, Serra recebeu o cargo do diplomata Mauro Vieira. Natural de São Paulo, Serra já foi ministro de Planejamento e da Saúde do governo Fernando Henrique Cardoso. Atualmente é senador pelo Estado de São Paulo.

Na festa de Rodrigo


O prefeito de Goioerê, Beto Costa, que estava em Brasília na quarta-feira, participou da festa da vitória do novo presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia, do Democratas. Beto e Maia são amigos. Os dois viajaram juntos para a Alemanha, em uma viagem de 15 dias coordenada pelo DEM, conhecendo projetos inovadores. (goionews)

O governador Beto Richa assinou nesta sexta-feira, 17, o repasse de R$ 50 milhões para o município de Campo Mourão, na região Centro Oeste do Paraná. Os recursos serão usados para a ampliação do sistema de abastecimento de água, a ampliação da rede de esgotamento sanitário e implantação da estação elevatória de esgoto Rio do Campo. O repasse será destinado nas áreas de saneamento básico, saúde, desenvolvimento urbano, ciência e tecnologia e educação.

“Acredito que na história de Campo Mourão nunca houve uma liberação tão expressiva de recursos quanto hoje. E isso ocorre graças ao ajuste fiscal que fizemos no Paraná e a gestão responsável que promovemos, sem demagogia e sem populismo, tomando medidas duras e impopulares quando necessário”, disse. “Quando vemos a crise tomando conta do Brasil inteiro, estamos na contramão dela fazendo investimentos vigorosos”, acrescentou.

Para o prefeito de Campo Mourão, Tauillo Tezelli, a parceria entre governo estadual e município é fundamental. “Os investimentos são fundamentais para a cidade avançar. Saneamento, infraestrutura, estrada rural, escolas e saúde. Graças a esses investimentos vamos mudar a história do nosso município”, disse.

PRADO PANIFICADORA
PainiAdvogado
FERNANDO LINO
JR Lava Jato
PRIME2
DEPOSITO JAPURA lateral

Who's Online 

Temos 50 visitantes e Nenhum membro online

redezabini
Restaurante do toninho
NICOLASGAZS1
novo 4
Novo 5

Rádio Qcnews

Scroll to top